10 valiosos indicadores para seu negócio online

Google Analyticsweb-analytics-icone

A maior certeza que temos é que só podemos medir, monitorar e tomar decisão daquilo que conseguimos “coletar e deixar guardado”. Muitos sites e lojas virtuais (e-commerces), se aventuram no mercado sem ter no mínimo a estrutura básica de indicadores organizada e definida. Antes de analisar, é preciso planejar o que se quer medir e traçar objetivos claros e específicos, para que se possa assim, determinar estratégias de coleta de dados e posterior atividades de análises e tomada de decisão.

Contudo, cada negócio precisa ser analisado e validado com a diretoria da empresa, com quem está por dentro das estratégias, planos e objetivos gerais. Feito isso, é possível iniciar o planejamento e implementação do que se quer coletar, medir e decidir. Aqui nesse post, eu cito 10 valiosos indicadores que acho importante ter o controle. Pode parecer básico e simples, mas a falta de disciplina e de organização sistemática é um dos fatores que mais cria abandonos das métricas.

 

Indicadores (básicos mas nem sempre existentes):

Como comentei, falar de indicadores e ver a lista de indicadores é fácil, mas o dia-a-dia com organização e disciplina para analisar os mesmos já muda completamente a visão. A ideia aqui é listar e passar umas dicas para manter os mesmos sempre perto das decisões.

Tráfego de acesso

O mais básico dos indicadores dos websites, blogs e e-commerces. Mas se analisado simplesmente por si só, perde-se a sua real validade. Uma situação é analisarmos a quantidade de visitantes e outra totalmente diferente é analisarmos a quantidade de visitantes novos e que retornam. Outra análise ainda é olhar se as visitas crescem, mas será que a conversão vem melhorando? Seja a conversão de vendas no e-commerce, de leads nos serviços ou simplesmente a de vídeos assistidos ou posts lidos.

A falta de interpretação causada pela ausência de um objetivo claro, simples e direto faz com que esse indicador tão simples seja ignorado. Uma dica aqui é definir o que se quer com esse (e os demais) indicadores, mas sobretudo de dar um sentido a ele e monitorar. Traçar metas é um ótimo exemplo de como determinar que um objetivo vai ter que ser alcançado. Defina um objetivo como: aumentar visitas qualificadas no meu negócio, trace a meta para atingir, monitore, pense como melhorar, e acima de tudo tenha o indicador em mãos. Agora, já se perguntou como ter visitas qualificadas? Só o indicador de visitas não vai ser suficiente, portanto, analise outros indicadores que possam responder que realmente melhorou a qualidade das visitas, como por exemplo: as visitas estacionaram no tempo, mas as vendas aumentaram no período, o que houve então? Será a tal melhoria da qualidade?

Taxa de rejeição

Outro indicador comum é a Taxa de Rejeição, que nada mais é do que a visita de 1 página só, traduzindo para o português direto. Ah, se a minha taxa é alta significa que meu website, blog ou e-commerce é muito ruim? Depende, no caso do blog e website one page por exemplo, só há uma página, o visitante ao sair ocasiona uma rejeição. Bom, mas existem recursos para controlar isso, analise com profundidade e determine a mudança e melhoria.

Uma dica legal é que você veja indicadores do seu segmento para comparar com o seu negócio, estudar é o caminho, entender e ajustar é evoluir o seu negócio online. Saiba qual o valor médio do seu segmento e compare, daí crie metas para melhorar ou para manter.

Número de páginas visitadas

Neste indicador muitos especialistas medem o engajamento do seu público com seu negócio. Quanto mais páginas visitadas, maior o interesse dos visitantes, por consequência maior o engajamento com seu negócio online. Aqui também vale a ideia de benchmark, saber o seu segmento, analisar a concorrência e buscar através de ferramentas online como estão. Com essa análise é possível identificar melhorias e saber como agir.

Cabe salientar de que usabilidade, experiência de navegação, velocidade de carga das páginas, apresentação dos produtos, textos, imagens e muito mais, chega-se na conclusão de que ajustes podem se fazer necessários para impactarem positivamente no engajamento, afinal, o visitante navegando com facilidade, rapidez e ainda por cima tendo o que procura, é engajamento na certa.

Cronologia das visitas

Avaliar períodos pode ser uma boa maneira de descobrir insights sobre o que planejar para futuras campanhas. A sazonalidade deve ser interpretada e levada a sério. Comparar períodos de visitas ajuda a saber se está no caminho certo.

Para grandes volumes de visitas, saber o que acontece por período em horas pode ser de extrema importância. Como por exemplo anunciantes em conformidade a artigos relacionados diretamente a eventos como finais de futebol ou esportes em geral. Saber a audiência é fundamental, mas com base na cronologia já estudada pode garantir boas vendas.

Fontes de tráfego

Identificar de onde as visitas estão vindo no seu website é fundamental. Imagine que cada fonte como: Redes sociais, tráfego orgânico, anúncios, blogs ou diretamente, podem e com certeza possuem comportamentos diferenciados de seus utilizadores.

Agora imagine você identificar comportamentos de cada grupo de visitantes, isso vai lhe ajudar muito em montar estratégias para atrair cada vez mais semelhantes e assim engrossar os números do seu website.

Acompanhar esse indicador por fonte de tráfego é indispensável até para saber quanto de investimento em recursos e tempo você desprendeu e quanto de resultado por fonte está gerando. Mudar a forma de trabalho em fontes que não estão bem sucedidas pode ser uma alternativa de melhorar resultados.

Palavras e conteúdos mais buscados

Parece que tudo na internet hoje se resume a palavras. Um em cada 3 visitantes do seu website provavelmente chegou por intermédio de pesquisas de palavras em buscadores. Saber quais palavras e onde aterrisam em seu website é fundamental para sua performance.

Ter a lista das expressões mais buscadas e seus volumes de buscas na internet é fundamental. Mas para que você consiga tirar o maior proveito disso, técnicas e muita experiência devem ser executadas exaustivamente. Há várias ferramentas para ajudar na busca e identificação das expressões, volumes e tendências, não só do seu negócio mas também da concorrência. Mas lembre-se: o seu visitante com interesse em compra é o alvo, seu website deve ser para ele.

Páginas mais acessadas

Saber quais páginas estão recebendo o maior número de visitantes é fundamental. Agora, identificar o motivo pelo qual isso ocorre é indispensável. Saiba porque as pessoas estão “gostando” mais desta página. Foi uma postagem em blog famoso, será uma campanha de anúncios, será por uma boa classificação no google?

Saber o motivo vai lhe permitir também olhar para as páginas com menor visitantes e identificar o que está faltando em relação as de maior número de visitas. Analise profundamente a página como um todo. Efetuar testes A/B vão ser uma boa saída para decidir o que mudar. Testes A/B são aqueles que você tem 2 versões da mesma página com pequenas mudanças entre elas e distribui as visitas para saber ao final, qual obteve o melhor resultado, e assim, poder decidir a alteração definitiva.

Campanhas de anúncios

Realizar campanhas de anúncios é fundamental, traz visitas, gera leads, gera conversões. Mas para saber se de fato a campanha está dando o retorno desejado, é fundamental analisar se a mesma gerou o resultado mínimo esperado. Visitas, contatos, vendas, tudo pode ser tratado como objetivo esperado. Transformar isso tudo em dinheiro, custo e receita vai lhe apontar verdadeiramente se foi vantajosa ou não a campanha.

Um dos indicadores mais simples, diretos e que demonstram o que todo empresário deseja saber, é quanto de dinheiro sobrou, lucro. Bom, no caso das campanhas, o ideal é usar o ROI, para ajudar apurar o lucro.

ROI – Return on Investment

Aqui vale falar sobre o ROI, em português, Retorno sobre o investimento. Que nada mais é do que saber exatamente quanto de dinheiro você recebeu ao ter gasto na campanha. Imagine que você investiu R$ 1.000,00 (mil reais) em anúncios e mais R$ 300,00 (trezentos reais) para alguém gerenciar o anúncio pra você. O seu custo total com essa campanha ficou em R$ 1.300,00 (um mil e trezentos reais). Agora o ROI desta campanha vai ser a quantidade de vezes que esses R$ 1.300,00 (um mil e trezentos reais) lhe geraram.

Explicando:

Imagine que você vendeu R$ 5.200,00 (cinco mil e duzentos reais) nesta campanha e gastou R$ 1.300,00 (um mil e trezentos reais) – aplicando uma fórmula básica:  ROI = (valor vendido – valor gasto) / valor gasto

No exemplo -: ROI = (5200 -1300 ) / 1300 –>> um ROI de 3 –>> ou seja, sobrou 3x o que se investiu

Há quem faça o cálculo do ROI sem subtrair o custo, isso geraria um ROI Bruto. Fica a critério de cada um escolher qual adotar.

Contatos gerados pelo site

Parece óbvio, mas websites institucionais ou blogs que não vendem produtos online, mas fazem a ponte para possíveis vendas por outros modos, deveriam ter essa anãlise de contatos gerados. Ajustar seu website para você saber exatamente um contato gerado no formulário de contato é fundamental.

De onde veio o contato, redes sociais, google, anúncio, etc. Saber que expressão gerou a visita e consequentemente o contato pode ajudar a definir melhor o conteúdo, o posicionamento e até ajustar a estratégia de ação.

Se seu website não possui essa informação, faça isso, inicie o controle, analise e busque melhorias. Você vai ver o resultado aparecendo. E ainda, vai ter a noção exata se o seu website está valendo a pena. Ter o website não é mais vantagem, você precisa ter e saber posicioná-lo melhor.

Conversões

Para o pessoal que vende online, seja através de uma loja online (e-commerce) ou um blog que cobra por um download ou qualquer outra forma de cobrança online, é indispensável o acompanhamento desta métrica, a conversão.

Na realidade é o quanto se vende, mas vai além disso. Saber a média de conversão em seu mercado pode lhe dar além da análise normal do indicador propriamente dito, informações de como o seu negócio está perante a concorrência.

A conversão normal é o percentual de visitantes que compraram em seu website em relação ao total de visitantes do seu website. Saber se você está aumentando a taxa ou diminuindo vai lhe dar subsídios para agir imediatamente. Embora se busque aumentar as vendas a todo instante, vender e não entregar no prazo pode ser pior do que não vender. E ainda, vender além da conta pode lhe trazer problemas de falta capital de giro e muitos outros problemas financeiros.

Finalizando a conversa

Tenho conversado com muitos amigos de marketing e profissionais de métricas online, e é unânime: há muita ausência do básico, e se ouve muito dizer que “eu tenho o Google analytics instalado, está tranqüilo”, mas na realidade o fato de ter a ferramenta instalada não significa que está sendo usada, ou usada adequadamente, ou que se saiba realmente extrair todos os benefícios que ela oferece.

Note bem: analise seu negócio sempre com mais de um indicador. Crie relações entre eles e principalmente, responda perguntas com esses indicadores para alcançar resultados.

Bem pessoal, fica aqui a reflexão para que possamos realmente aprofundar as técnicas de web análise, interpretando e tomando decisões coerentes com base nos dados “bem interpretados”.

Abraço

 

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *